Soneto à Lua

Padrão

Uma poesia, sobre a natureza e sobre essência.  Esse soneto, foi a primeira tentativa de um, tentando seguir alguma regra e tudo o mais, como poderão notar não tão bem feito assim, no sentido da norma do soneto. Mas o conteúdo saiu, mais ou menos, com a intenção de ser bonito.

Soneto à Lua

Doce dança
De tua asa diáfona
Esculpida em fina pétala de cor
Dum flóculo qualquer de flor

Tua fleuma encanta
Danada dama noturna
Deleito pleno em espreito
Debuxo perfeito

Tua face em rubra cor
Tua pueril faceta
Purga até o maior pecador

Mas que de mil poetas tu és
Musa voluptosa de mil moléstias
Companhia de minhas fés
(18/02/05)

Esse soneto tem cinco anos já, nossa, quanto tempo hein… nem eu lembrava que fazia tanto tempo.  Aliás hoje em dia eu só tenho mais um soneto, não sei escrever seguindo uma regra fixa. Desisti disso!

Por hoje é só!


Anúncios

»

  1. Cherry como sou sua amiga a mais tempo que esse soneto, sinto-me na obrigação de ser muito sincera com você,e dizer que, sua intenção de que ele fosse bonitinho não foi atingida com sucesso.

    Não achei essa obra bonitinha, ela é maravilhosa, perfeita, magnifica e todos os outros sinônimos possíveis. Você sempre delicada e sensivel em seus trabalhos, que deixam notórios a intensão tocar aqueles que lêem.

    Como sempre parabéns por mais uma obra PERFEITA.
    Beijos da sempre suspeitas para comentários,

    Limiee, sua FÃ NUMERO UM..hehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s