Pausas e esperas

Padrão

Boa tarde.

Vim dar alguma notícia por aqui! Quase não escrevo mais nada, a verdade é que ou me falta criatividade ou me falta vontade, a outra verdade é que tenho muito mais lido do que escrito.

Sobre o Grimoire dos Vampiros, segunda edição, as notícias são as piores. Houve o cancelamento da edição devido à desistência de alguns escritores nesse volume.  Resta, sobre as expectativas do ano, a publicação prevista ainda para esse final de ano de Meu Amor é um Mito, da Ed. Draco e para 2013 o lançamento de VII Demônios – Luxúria pela Ed. Estronho.

Para esses dois próximos semestres a pausa da escrita fantástica poderá ser ainda maior e mais terrível, afinal, começarei meu trabalho de conclusão do curso. A pretensão é elaborar um trabalho ainda na área literária, nada certo ainda.

De projetos pretendo arrumar e corrigir alguns contos não aceitos nas seletivas de antologias anteriores para publicar por aqui e também pelo site A Irmandade, cujos contos já publicados estão linkados no menu à direita:

O conto Atentado Terrorista:

“Respirei fundo, pesei durante alguns segundos se deveria continuar, ou não, com minha história, minha versão do que vi dos acontecimentos. Sorri de minha inocência e loucura. O policial me olhou impaciente e voltei a me angustiar.

— Eu não sei de onde eles surgiram, se pelas escadas rolantes ou por alguma outra entrada, mas quando os notei já estavam próximos e, curiosamente, as luzes piscaram rápidas e não consegui desviar o olhar, uma mulher branquíssima, de olhar baixo quase o tempo todo, vestia-se de forma impecável, parecia muito uma modelo, andava com pressa enquanto o rapaz atrás dela resmungava alguma coisa inaudível, ao contrário dela ele estava com um jeans velho e rasgado, uma camiseta de uma banda de rock qualquer, cabelos em desalinho e aquela pele dourada dele me fazia sentir arrepios.” (…)

Foi proposto inicialmente para uma antologia e aceito, porém, a antologia em questão não teve continuidade.

O conto O Recanto do Sinhozinho:

“Aproximou-se da sede, uma casa ampla toda em madeira escura brilhava com as luzes de dentro e a sua lanterninha revelava detalhes delicados, como os pilares que sustentavam a enorme varanda, esculpidos com animais do cerrado e pantanal, umas duas ou três cadeiras de madeira preenchiam um canto bem a frente da janela aberta. Uma enorme sombra escorava a casa, pensou se tratar de muitas árvores nos fundos da casa.

Aquela casa parecia irresistivelmente aconchegante. Bateu palmas e logo em seguida na porta grossa. Chamou por alguém, mas ninguém lhe respondeu. As luzes internas embaçadas pelo vidro sujo não lhe denunciavam presença nenhuma também. Resolveu esperar.” (…)

Foi proposto para uma antologia, mas não foi aceito. Dedicado à Tânia Souza, escritora que muito me inspirou para escrever esse conto situado em terras Sul Mato Grossenses.

Por hoje e talvez por mais alguns meses é só!

Beijos

Grimoire dos Vampiros, Ed. Literata – 2a. Edição.

Padrão

Olá!

O Grimoire dos Vampiros publicado pela Editora Literata há 3 anos atrás, logo em 2009, foi o primeiro livro impresso que participei. Fantasia foi o segundo conto que escrevi na vida e foi muito especial para minha “carreira” ter sido selecionada para participar dessa antologia.

Imagem

E a ótima notícia do dia é que no segundo semestre de 2012, a Literata irá publicar a segunda edição de O Grimoire dos Vampiros. Ainda com a organização de Georgette Silen, nova capa de Dimitri Uziel, prefácio de M. D. Amado, quarta capa com texto de Adriano Siqueira, e texto comemorativo de Liz Vamp e ainda os contos originais.

Imagem

É com muita satisfação que venho anunciar a publicação da segunda edição. E virei atualiza-los sobre os processos e data de lançamento, evento, e tudo o mais…

“Bem vindos mais uma vez a esse trabalho, que representou tanto para tantos, muito para outros, mas jamais menos para alguém, tenho certeza disso. Tivemos 3 anos de caminhos percorridos entre a primeira edição e a nova, e tenho certeza que temos muitas novas histórias a contar sobre esse período. Faremos de tudo para que o lançamento seja um sucesso e memorável para todos nós.” (Georgette)

E nesses três nem tão longos anos se passaram e muita água passou por baixo da ponte. Depois de três anos, alguns nãos, tentativas frustradas e alguns sins, participo com contos e poesias em dez antologias publicadas por editoras como Câmara Brasileira de Jovens Escritores e Andross, fui recém selecionada para uma antologia da  Draco Editora e espero a publicação de uma antologia pela Estronho.

Bom, por hoje é só!

Beijos

Meu Amor é um Mito, Editora Draco.

Padrão

Olá!

Desde outubro não posto nada por aqui. E cá entre nós, meus trabalhos literários estão às moscas mesmo. Tenho escrito bem pouco e quando muito para uma ou outra antologia.

Não fui selecionada para algumas, creio que faz parte da vida de um escritor. Receber uns sins outros nãos. Mas afinal venho com uma boa notícia: Fui selecionada para Meu Amor é um Mito, da Editora Draco.

 

Meu Amor é um Mito é o terceiro volume da coleção Amores Proibidos, organizada por Eric Novello e Janaina Chervezan. Em 2010 a Draco lançou Meu Amor é um Vampiro, em 2011 lançou Meu Amor é um Anjo.

 Os dois primeiros volumes foram realizados convites para participação, porém no terceiro foi aberta uma seletiva, onde as autoras deveriam escrever um conto envolvendo a mitologia greco-romana, nórdica e celta. Com a participação da autora convidada Ana Lúcia Merege (autora de O Caçador e O Castelo das Águias).  E eis que o resultado da seletiva saiu hoje!
As autoras selecionadas são: Lívia Martins, Kássia M., Marya Bueno, Adrianna Alberti, Roberta Spindler, Andréia de Araújo, Barbara Morais e Jaqueline de Marco.
(fontes e consulta: aqui aqui)

Fiquei bem feliz com a seletiva.

Coincidentemente 2012 é o Ano do Dragão. Essa antologia marca minha 12ª participação em obra literária impressa. Vem aí mais boas novas? Assim espero!!!

 

Beijos!

Novas velharias

Padrão

Empoeirada

Das poessias velhas
Em papéis já amarelados
Não recordo o verso mais simples
Guardo apenas a emoção

Admito ter perdido
Nas brumas e nos arquivos
Sinceramente ter esquecido
A estrofe mais difícil que escrevi

E buscando gastos sorrisos
Antigas inspirações
Desapego me de retratos
E encontro me com saudades sinceras

Tendo tudo passado
E por ter passado por tudo
Acordo me em sonhos vivídos
E de saudades morridas
No empoeirado caminho
Retomo minha fala
E desatino com a pena em mãos.

Campanha Feira do Livro em Campo Grande MS

Padrão

Uma Campanha do Blog Inútil por uma Feira do Livro em Campo Grande MS.

Porque os leitores, autores, atoas, moradores, turistas e transeuntes merecem uma Feira do Livro na cidade.

Fonte imagem Google – Produção banner Henrique Otto.

DIVULGUE VOCÊ TAMBÉM ESSA IDEIA.

Poste esse texto e a imagem em seu blog, twitter, facebook, orkut, google+ ou em qualquer rede social ou de informações. Ajude a espalhar essa ideia.

 E se você tiver um tempinho colabore, envie uma mensagem para a FUNDAC – Fundação Municiapl de Cultura, da Prefeitura de Campo Grande MS,  CLIQUE AQUI. Solicite também uma Feira do Livro em Campo Grande.

 

 

Incentive a literatura nacional!

Insone…

Padrão

Assasínio e alucinação

Das mãos carrascas
Ergue se a face fina prateada

De seus olhos amendrontados
Aterrorizados, vítreos
Uma chama débil vacila
– Não há de se consumir o fato!

Desenhou se um arco perfeito
Fincou se firmemente a lâmina
De sua julgular, antes sem defeitos
Agora, espesso líquido vertia

Não lhe foi justo o fim
Não perdeu se na inconsciencia
Sentia o movimento cortante
O sangue vertido
O olhar do algoz distante
O fim não lhe foi bom
Doía, desesperadamente.

Das mãos ensanguentas
Via apenas vermelhidão diferente
As vistas enganavam lhe desfocadas
Sentia ter espremido tomates
E repugnava lhe o perfume doce

Em seus braços jazia
O corpo ainda quente
Em sua lembrança torta
Recordava se de preparar a caçada
Algum animal lhe atacara
Mas em seus braços jazia
Nua, em seus lençois de nupcias
O corpo da mulher amada…

Depois de tanto tempo sem escrever nada, seja por falta de inspiração, de inquietação, de concentração, ou qualquer outro motivo que se possa usar como desculpa. Hoje a insônia resolveu me brindar com algo. Uma quase poesia, quase um conto.  O tema não é muito poético, mas ter escrito algo já é deveras reconfortante. Depois de ter perdido o sono lendo Drácula de Bram Stoker, voltei ao computador e escrevi, finalmente.

 

Ô mãe, tô no Estronho!

Padrão

Olá, passando para atualizar o blog. Estou com o perfil em mais um site de autores, dessa vez em Biografias de autores e prefaciadores da Editora Estronho!!

 

 

A Editora já conta com 191 biografias em seu site!!! Para conferir a lista de autores e prefaciadores da Editora, clique aqui. E se quiser conferir apenas a minha: Ô mãe, tô no Estronho!!!